Ser fisicamente ativo torna homens mais “masculinos” e auxilia na saúde reprodutiva

Há algum tempo atrás eu estava conversando com uma aluna sobre como “convencer” as pessoas a realizarem exercícios físicos (de verdade). Aí ela me disse:

– Fabrício, quem é fisicamente ativo tem menos problemas do coração, menor chance de desenvolver câncer, evita diversos agravos crônico-degenerativos e, inclusive, a obesidade (que é doença pelo CID)!

E, então, eu disse para ela que isto é verdade. Mas que as pessoas não conseguem entender isto em curto prazo, e não fazem muita questão destes benefícios (especialmente se não tem estes agravos já instalados). Então, na sequência, eu indiquei uma referência que achei bem interessante:

Does weight loss improve semen quality and reproductive hormones? results from a cohort of severely obese men
Nele, os autores indicam que:

Conclusion

This study found obesity to be associated with poor semen quality and altered reproductive hormonal profile. Weight loss may potentially lead to improvement in semen quality. Whether the improvement is a result of the reduction in body weight per se or improved lifestyles remains unknown.
Olha, eu particularmente acho que tornar o “homem” mais “homem” pode ser um bom argumento para fazer exercícios físicos com vistas ao emagrecimento. E parece que não sou só eu quem penso assim. Acaba de sair um artigo no EJAP com o título:

Physically active men show better semen parameters and hormone values than sedentary men

que tem como resumo:

 

Physical exercise promotes many health benefits. The present study was undertaken to assess possible semen and hormone differences among physically active (PA) subjects and sedentary subjects (SE). The analyzed qualitative sperm parameters were: volume, sperm count, motility, and morphology; where needed, additional testing was performed. The measured hormones were: follicle-stimulating hormone (FSH), luteinizing hormone (LH), testosterone (T), cortisol (C), and the ratio between T and C (T/C). Maximum oxygen consumption was also assessed to check for differences in fitness level. Statistically significant differences were found for several semen parameters such as total progressive motility (PA: 60.94 ± 5.03; SE: 56.07 ± 4.55) and morphology (PA: 15.54 ± 1.38, SE: 14.40 ± 1.15). The seminological values observed were supported by differences in hormones, with FSH, LH, and T being higher in PA than in SE (5.68 ± 2.51 vs. 3.14 ± 1.84; 5.95 ± 1.11 vs. 5.08 ± 0.98; 7.68 ± 0.77 vs. 6.49 ± 0.80, respectively). Likewise, the T/C ratio, index of anabolic versus catabolic status, was also higher in PA (0.46 ± 0.11 vs. 0.32 ± 0.07), which further supports the possibility of an improved hormonal environment. The present study shows that there are differences in semen and hormone values of physically active subjects and sedentary subjects. Physically active subjects seem to have a more anabolic hormonal environment and a healthier semen production.

Ou seja, sujeitos fisicamente ativos aparentam ter ambiente (organismo) hormonal mais anabólico e produção de sêmen mais saudável… #ficadica para os mocinhos de plantão!

Anúncios

Um comentário em “Ser fisicamente ativo torna homens mais “masculinos” e auxilia na saúde reprodutiva

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s