Desempenho físico de lutadores de Brazilian jiu-jitsu com diferentes tempos de prática: Comparações entre experientes e iniciantes

Trabalho apresentado XVII Congresso Brasileiro de Ciências do Esporte e II Congresso Internacional de Ciências do Esporte:

DIFERENÇAS NO DESEMPENHO DE TESTES MOTORES QUANTO AO TEMPO DE PRÁTICA DE JIU-JITSU BRASILEIRO

Coswig VS, Neves AHS, Del Vecchio FB.

Tendo em vista que o Brazilian Jiu Jitsu (BJJ) é modalidade de combate crescente em âmbito internacional e que evidências acerca das respostas físicas decorrentes da prática são relevantes para qualificar o treinamento, o presente estudo objetiva quantificar alterações de parâmetros físicos em praticantes de BJJ comparando lutadores iniciantes (IN) e experientes (EXP). A amostra foi composta por 12 atletas, 7 IN e 5 EXP, avaliados por antropometria e testes físicos. Não foi encontrada diferença quanto ao percentual de gordura, força máxima de preensão manual e desempenho no teste de impulsão horizontal. Quanto ao teste de resistência de força de membros superiores segurando o Judogi (EXP= 15 ± 1,8 reps e IN= 9,7 ± 2,4 reps) e no teste de flexibilidade de sentar-e-alcançar (EXP= 34,6 ± 3,3 cm e IN= 28,4 ± 5,7 cm), lutadores EXP mostraram melhor desempenho. Conclui-se que atletas de BJJ apresentam baixo percentual de gordura. Além disso, a resistência de força de membros superiores e a flexibilidade podem ser capacidades físicas fortemente solicitadas durante o combate, o que poderia implicar em melhoras decorrentes da prática continuada.

Clique na imagem abaixo para baixar o texto completo

 

 

.

DIFFERENCES IN PERFORMANCE OF MOTOR TESTS AS THE TIME OF PRACTICE OF BRAZILIAN JIU-JITSU

Considering that Brazilian Jiu Jitsu (BJJ) is a growing combat modality in international extent and that evidences of the physical responses due to the practice are relevant to qualify the exercise, the current research has the intention to quantify the alterations in physical parameters of the BJJ practitioners comparing beginner (IN) and experient fighters (EXP). The sample was formed by 12 athletes, 7 IN and 5 EXP, who were evaluated by anthopometry and physical tests. A difference in the fat percentage, handgrip maximum strength and performance on the horizontal impulse test was not found. Regarding the strength resistence of superior limbs holding the GI test (EXP= 15 ± 1,8 reps and IN= 9,7 ± 2,4 reps) and in the flexibility of sit-and-reach test (EXP= 34,6 ± 3,3 cm and IN= 28,4 ± 5,7 cm), EXP fighters showed a better performance. The results show that BJJ athletes present a low fat percentage. Furthermore, the strength resistence of superior limbs and the flexibility can be physical capacities strongly required during the fighting, what could result in improvements due to continued practice.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s