QUATRO nadadores brasileiros são flagrados no antidoping, mas terminam apenas “advertidos”

Aham, senta Cláudia!

01/07/2011 – 14h33

Cielo é flagrado no antidoping, mas termina apenas ‘advertido’

DE SÃO PAULO

A CBDA (Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos) anunciou nesta sexta-feira que quatro nadadores do país, entre eles Cesar Cielo, recordista mundial dos 50 m e 100 m livre, foram flagrados no exame antidoping realizado no último Troféu Maria Lenk, em maio, disputado no Rio.

Cielo, Nicholas Santos e Henrique Barbosa, que nadam pelo Flamengo, além de Vinícius Waked, do Minas Tênis, tiveram resultado analítico adverso para a substância furosemida, da classe S5 Diuréticos, após exame verificado no Laboratório INRS (Institut Armand Frappier), no Canadá, credenciado pela Agência Mundial Antidoping.

Através de comunicado oficial enviado à imprensa, o campeão olímpico Cielo, 24, alegou ter havido “uma contaminação cruzada”. E explicou: “Durante a manipulação de um suplemento, excepcionalmente, isso pode ocorrer, mesmo que observadas normas e protocolos de manipulação sob orientação da Vigilância Sanitária“.

“Sempre fiz uso desse suplemento e nunca um controle feito anteriormente apresentou problema. Pela segurança que tenho na utilização desse suplemento, creio que este resultado tenha sido um fato isolado. Por causa dessa mesma confiança, outros atletas também fizeram uso do suplemento”, completou.

Satiro Sodré/Divulgação
Cesar Cielo durante treino no Centro Esportivo Crystal Palace, em Londres; clique na foto e veja galeria
Cesar Cielo durante treino no Centro Esportivo Crystal Palace, em Londres; clique na foto e veja galeria

Aceitando a justificativa, o “Painel de Controle de Doping” instaurado pela CBDA nesta sexta, composto por Eduardo de Rose, Sandra Soldan, Marcus Bernhoeft e Cláudio Cardone, disse “considerar o histórico dos atletas e o regulamento da Federação Internacional de Natação” para punir o quarteto apenas com uma advertência.

Se não estivéssemos perto da uma competição tão importante e se não tivéssemos evidências tão claras de que houve contaminação do suplemento, de que não houve culpa, certamente o procedimento poderia ser diferente”, disse a médica e ex-triatleta Sandra Soldan, por telefone, para a Folha.

Segundo a confederação, os quatro atletas não quiseram fazer a contraprova e “definiram com precisão como o diurético entrou no organismo, restando comprovado que não houve aumento de seus desempenhos, fato que não ocorreu nesta competição”.

E acrescentou: “O painel, dentro do espírito da legislação da Federação Internacional de Natação, optou por uma advertência aos quatro atletas uma vez que não foi identificada culpa ou negligência por parte dos mesmos no episódio”.

Remy de la Mauviniere-26.jun.2011/Associated Press
Cielo comemora o terceiro ouro no Aberto de Paris
Cielo comemora uma de suas medalhas de ouro no Aberto de Paris de natação, no final de junho

Mesmo assim, eles terminaram perdendo os resultados, prêmios, certificados e medalhas alcançados no Troféu Maria Lenk.

O Flamengo, clube de três dos nadadores (Cielo, Nicholas e Henrique), também publicou uma nota oficial, assinada pela presidente e ex-nadadora Patrícia Amorim, dizendo que confia nos atletas e nas justificativas que eles deram (leia abaixo a íntegra da nota do clube).

CIELO FALA

Leia a íntegra da nota de Cesar Cielo à imprensa:

“Quero dar minha posição a respeito de uma notificação de um painel realizado nesta sexta-feira pela CBDA, no Rio de Janeiro, sobre a presença da substância Furosemida, encontrada em alguns atletas da seleção brasileira que disputaram o Troféu Maria Lenk, em maio.

Durante o painel, todos os dados foram levantados e comprovada a presença da substância por meio de contaminação cruzada durante a manipulação de um suplemento (excepcionalmente, isso pode ocorrer, mesmo que observadas normas e protocolos de manipulação sob orientação da Vigilância Sanitária).

Sempre fiz uso desse suplemento e nunca um controle feito anteriormente apresentou problema. Pela segurança que tenho na utilização desse suplemento, creio que este resultado tenha sido um fato isolado. Por causa dessa mesma confiança, outros atletas também fizeram uso do suplemento.

Fato que nos ensina muito.

Durante toda a minha carreira, sempre tive o maior cuidado com todo tipo de medicamento ingerido. Me considero um atleta exemplar neste aspecto. Nunca utilizei nenhum recurso ergogênico ilícito que pudesse favorecer a minha performance.

Acredito que todo mérito de um atleta seja resultado de muito treino, dedicação e seriedade. Tenho a convicção de que todos os resultados que conquistei na minha carreira sigam esses pilares.

Faço controles constantemente – este ano, já fui testado cinco vezes. Fiz, inclusive, teste de sangue na França, durante o Aberto de Paris. Passo por controles periódicos e sou um dos atletas que integram o programa de rastreamento da Fina, o que significa que preciso sempre informar a entidade cada vez que me desloco. Posso ser testado a qualquer momento, em qualquer lugar. São as regras do jogo e eu sempre soube disso.

No dia 26 de abril, quatro dias antes de começar o Troféu Maria Lenk, recebi uma carta da Usada, órgão oficial antidoping dos Estados Unidos, me parabenizando pelos resultados dos testes antidoping realizados em Michigan, durante o Grand Prix.

Em nenhum momento fui imprudente ou negligente ou usei de imperícia. Não uso nenhum tipo de medicamento ou suplemento sem me certificar da segurança de sua utilização. Em qualquer lugar do mundo em que esteja, consulto sempre meu médico e meu pai, que é médico, sobre os componentes de todo medicamento ou suplemento antes de ingeri-los. Sou extremamente cuidadoso com isso e tenho a consciência tranquila de que não fiz nada para melhorar artificialmente meu desempenho.

Pelo respeito, pela confiança depositada em mim e consideração que tenho pelo brasileiros e a comunidade da natação e do esporte, estou esclarecendo a situação.

Cesar Cielo”

NOTA DO FLAMENGO
“Diante do que foi noticiado pela Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA) sobre o caso envolvendo os atletas Cesar Cielo Filho, Nicholas dos Santos e Henrique Barbosa, o Clube de Regatas do Flamengo entende que o fato foi devidamente esclarecido uma vez que o Painel de Controle instaurado pela entidade comprovou que não houve negligência, imperícia, tampouco imprudência por parte dos atletas, assim como aumento nos desempenhos dos mesmos no Troféu Maria Lenk. O clube confia na credibilidade do órgão responsável pela decisão e na idoneidade de seus atletas.

Patricia Amorim – Presidente”

http://ibahia.com/detalhe/noticia/cesar-cielo-e-mais-tres-nadadores-sao-pegos-no-antidoping/

http://esporte.ig.com.br/maisesportes/natacaoeaquaticos/cielo+e+flagrado+no+antidoping+mas+recebe+apenas+advertencia/n1597058515781.html

http://globoesporte.globo.com/aquaticos/noticia/2011/07/cesar-cielo-e-mais-tres-nadadores-brasileiros-sao-pegos-no-antidoping.html

Painel da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA) concluído hoje (1º), após dois dias de julgamento, decidiu pela não culpabilidade dos nadadores Cesar Cielo, Nicholas Santos e Henrique Barbosa, do Flamengo, e Vinícius Waked, do Minas Tênis, flagrados no exame antidoping por uso da substância furosemida, geralmente encontrada em diuréticos.O fisiatra e médico do esporte Cláudio Cardone, integrante do painel, disse à Agência Brasil que os quatro atletas apresentaram provas suficientes que demonstraram que, na realidade, havia uma contaminação de um suplemento que foi manipulado em farmácia. “Eles apresentaram provas documentais de que foi uma coisa que não caracterizou nem negligência, nem imperícia, nem imprudência, que seriam as formas de se atribuir uma culpa nesses casos de doping. Isso não ficou caracterizado. Pelo contrário”.A decisão, com base nas leis e regulamentos que regem o esporte, resultou na aplicação de uma advertência e na perda dos pontos obtidos pelos atletas no dia da competição do Troféu Maria Lenk, no Rio de Janeiro, em maio deste ano. “Isso é lei. Qualquer substância que esteja fora do padrão e seja encontrada na urina de qualquer atleta, automaticamente, ele perde os resultados daquele dia. Isso é uma punição automática. Não precisa nem do painel. O painel só corrobora essa punição”, disse Cardone.

O médico destacou que a decisão do painel técnico da CBDA foi unânime. O caso será encaminhado agora à Federação Internacional de Natação (Fina), que poderá acatar a decisão ou estabelecer outra punição. Cardone acredita que a decisão do painel deverá ser mantida pela Fina, mas ressaltou que “sempre pode haver a contestação”.

Segundo o especialista, o fato de os atletas terem sido pegos no exame antidoping não irá prejudicar a imagem deles ou da CBDA. “A gente considera que foi um acidente, que pode acontecer com os atletas”.

Procurada pela Agência Brasil, a empresa pública Correios, patrocinadora oficial da CBDA, informou, por meio de sua assessoria de imprensa, que o episódio não vai alterar as relações com o esporte. “O patrocínio dos Correios à CBDA já dura mais de 20 anos e tem como um dos objetivos apoiar o desenvolvimento dos esportes aquáticos no Brasil, entre outros. Dessa forma, o episódio citado não altera a relação entre Correios e CBDA”, diz a nota.

O nadador César Cielo, campeão olímpico e mundial de natação, declarou, por meio de nota, que sempre foi sua preocupação evitar qualquer medicamento que prejudicasse o seu desempenho. “Acredito que todo mérito de um atleta seja resultado de muito treino, dedicação e seriedade. Tenho a convicção de que todos os resultados que conquistei na minha carreira sigam esses pilares”.

Ele esclareceu, ainda, que realiza controles constantes, tendo sido testado cinco vezes, somente este ano. “Fiz, inclusive, teste de sangue na França, durante o Aberto de Paris. Passo por controles periódicos e sou um dos atletas que integram o programa de rastreamento da Fina, o que significa que preciso sempre informar a entidade cada vez que me desloco. Posso ser testado a qualquer momento, em qualquer lugar. São as regras do jogo e eu sempre soube disso”.

Cielo disse ter a consciência tranquila de que não fez uso de nenhum procedimento ilegal para melhorar de forma artificial o seu desempenho. E completa a nota, explicando que decidiu esclarecer os fatos “pelo respeito, pela confiança depositada em mim e consideração que tenho pelos brasileiros e a comunidade da natação e do esporte”.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s