Será que só na natação?

Folha Online 

http://tools.folha.com.br/print?url=http%3A%2F%2Fwww1.folha.uol.com.br%2Fesporte%2F784027-maior-potencia-da-natacao-eua-encaram-avalanche-de-denuncias-de-pedofilia.shtml&site=emcimadahora


17/08/2010 – 07h30

Maior potência da natação, EUA encaram avalanche de denúncias de pedofilia

MARIANA LAJOLO
ENVIADA ESPECIAL A IRVINE (EUA)

Deena Schmidt demorou muitos anos para criar coragem e quebrar o silêncio.
Campeã olímpica em 1972, apenas agora ela reuniu forças para revelar ter sido molestada sexualmente por seu treinador quando era nadadora, na década de 60.

Um desabafo que atraiu ainda mais holofotes para um escândalo que atinge desde o início do ano os EUA, maior potência da natação e palco do Pan Pacífico, principal competição desta temporada, que começa amanhã.

Deena é um exemplo na elite do esporte. Mas em todos os níveis, dos mais simples aos mais badalados clubes do país, os EUA encaram uma avalanche de denúncias de abuso sexual de crianças e adolescentes nas piscinas.

Pelo menos 46 técnicos norte-americanos já foram banidos do esporte. Segundo a agência de notícias Associated Press, a federação que rege a natação dos EUA tem uma segunda lista com nomes "marcados", suspeitos de mau comportamento.

A federação já anunciou que fará mudanças em seu Código de Conduta e votará no mês que vem novas regras para guiar a relação entre técnicos e atletas e para definir como tratar as denúncias.

A entidade é acusada por nadadores de fazer vistas grossas a suspeitas envolvendo seus treinadores. Pressionada, viu-se obrigada a tornar pública uma discussão que antes não saía das salas dos cartolas do esporte.

Deena Schmidt, por exemplo, afirmou ter contado aos dirigentes sobre o abuso. Segundo ela, seus apelos foram ignorados, e o treinador, mais tarde, foi para o Hall da Fama da natação dos EUA.

A instituição está sendo processada por pelo menos três nadadores por negligência em casos semelhantes.

Em resposta a denúncias como a de Deena e a processos judiciais que enfrenta por causa de supostos abusos cometidos por treinadores que integram seus quadros, a federação afirmou planejar tomar medidas drásticas.

A entidade vai reportar às autoridades qualquer denúncia de suposto abuso sexual de menores. Também deve banir, após ouvir as partes envolvidas, aqueles treinadores que forem suspeitos de mau comportamento com atletas. E planeja criar um número de telefone para facilitar as denúncias anônimas.

A federação de natação dos EUA possui mais de 300 mil membros e tem visto esse número crescer vertiginosamente desde que Michael Phelps conquistou oito ouros nos Jogos de Pequim-2008.

Os casos de abuso sexual denunciados têm surgido nos mais diferentes tipos de cenário. Desde atletas em pequenos clubes de natação até nomes consagrados como Margaret Hoelzer, dona de três medalhas em Pequim.

"Há problemas na USA Swimming [federação dos EUA], mas não estão limitados só à natação. O problema é da sociedade", afirma ela.

A federação dos EUA não havia respondido as perguntas da Folha sobre o caso até o fechamento desta edição.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s