Marmelada da CBJ

Que situação mais complicada às vesperas dos JJOO!

Do uol:

Substituta de Érika Miranda reclama da CBJ por não levar a vaga

http://olimpiadas.uol.com.br/ultimas/2008/08/05/ult5584u3570.jhtm

Substituta de Érika Miranda reclama da CBJ por não levar a vaga
Entrar em uma competição após o corte de um atleta titular é algo rotineiro dentro do esporte e poderia acontecer no judô brasileiro que disputará os Jogos de Pequim a partir do próximo sábado. Poderia, se a substituta imediata de Érika Miranda, lesionada, não tivesse sido preterida pela CBJ (Confederação Brasileira de Judô) assim como todos os outros reservas da equipe.
Após confirmar o corte de Érika, a CBJ, em conjunto com o COB (Comitê Olímpico Brasileiro), informou que não haveria tempo hábil para que Andressa Fernandes chegasse a Pequim para as disputas da categoria até 52 kg, no domingo. Em entrevista ao UOL Esporte, porém, a judoca mostrou-se resignada com a decisão das entidades. "Em um dia eu chego lá. Se sair daqui hoje, chego lá amanhã e tenho três dias para me adaptar ao fuso. Dá tempo", insistiu a atleta de 22 anos. "Estou fazendo o que eles disseram pra fazer, continuo treinando, estou no peso. Eu estou em condições de ir, mas se eu não for, é porque eles não quiseram".
Andressa mencionou que ainda não havia sido contatada pela CBJ até o momento da reportagem (por volta das 13h). "Ninguém entrou em contato comigo. Meu professor está tentando falar com alguém da CBJ, mas ninguém atende", reclamou. "Fiquei sabendo [do corte de Érika Miranda] pelo meu namorado, que está lá em Manaus e leu a notícia no UOL".
A permanência de todos os reservas no Brasil foi uma opção da CBJ, que não quis levá-los ao Japão para o período de treinamentos e aclimatação dos titulares. No lugar dos substitutos, a entidade levou a seleção junior, que se prepara para o Mundial da categoria a ser disputado em outubro, na Tailândia.
Diretamente prejudicada, Andressa questionou a decisão da comissão técnica brasileira. "Se tem uma equipe B, ela tem que estar junto. Essa opção foi arriscada, porque lesão pode acontecer em qualquer momento. Aconteceu no ano passado, no Mundial, mas deu pra substituir porque foi aqui", lembrou a santista.
(…)
O CORTE DE ÉRIKA MIRANDA
A judoca Érika Miranda, da categoria até 52 kg, apresentou uma lesão no joelho direito após exame dos médicos da CBJ (Confederação Brasileira de Judô) e do COB (Comitê Olímpico Brasileiro) e foi cortada, nesta terça-feira, da delegação.
A atleta já apresentava um inchaço desde o período de treinamento no Minas Tênis Clube. Na passagem pelo Japão com o resto da equipe, ela se dedicou à fisioterapia, mas não se recuperou para disputar as Olimpíadas de Pequim-2008.
Nesta terça, a brasiliense, de 21 anos, passou por uma ressonância magnética na capital chinesa e acabou vetada, segundo decisão do médico da seleção, Wagner Castropil, e do diretor médico do COB, João Granjeiro.

judo-erika

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s